Desafios e perspectivas: A expansão do ensino superior brasileiro na próxima década

C.O.W. Berrini - R. Jaceru, 225 São Paulo, 04705-000 Sao Paulo Wed, Jul 31, 2019, 7:00 PM (GMT-3)

About this event

Apesar do crescimento explosivo de universidades privadas no brasil, persiste um volume alto de analfabetismo funcional.

A cada 10 brasileiros, três não conseguem resolver operações básicas que envolvam, por exemplo, o total de uma compra, o cálculo do troco ou valor de prestações sem juros quando vão ao supermercado. Para essas pessoas, muitas tarefas do cotidiano são grandes desafios, dificultando a cidadania crítica e uma vida com autonomia.

Aonde estamos de fato quanto a educação superior brasileira? Aonde estávamos a uma década atrás? O que mudou de fato na educação superior brasileira? Para onde vamos ou estamos indo? O público universitário está devidamente preparado para o presente e futuro profissional? Convidamos nomes de peso para debatermos sobre o mercado universitário brasileiro, que tem passado por transformações profundas de sentido, objetivo, inovação.

Infelizmente, essa não é uma notícia nova.

Pela quarta vez consecutiva, o Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional (Inaf) mostrou que cerca de 30% dos brasileiros entre 15 e 64 anos são analfabetos funcionais. Realizada pela ONG Ação Educativa e o Instituto Paulo Montenegro, com contribuição da Rede Conhecimento Social e parceria com o Ibope Inteligência, a edição de 2018 registra, ao todo, nove anos de estagnação no combate ao analfabetismo funcional brasileiro.

Além do elevado número de analfabetos funcionais, essa situação revela outro quadro preocupante: entre a população considerada funcionalmente alfabetizada, apenas um em cada 10 brasileiros podem ser considerados proficientes e aptos a analisar, por exemplo, gráficos de duas variáveis.

Segundo os dados do Inaf, quanto mais jovem é o grupo populacional analisado, melhores são os índices de alfabetismo, indicando que as gerações mais jovens têm tirado proveito do maior tempo de estudo, enquanto a taxa de analfabetismo funcional é de 53% entre os mais velhos (entre 50 a 64 anos), esse índice cai para 12% entre a juventude (de 15 a 24 anos).

No ensino superior, onde, em tese, todos os estudantes deveriam ter alto nível de alfabetismo para exercer uma vida acadêmica plena, ainda é pequena a proporção dos que atingem a proficiência: apenas 34%. 

Speakers

  • Oscar Hipólito

    Oscar Hipólito

    Laureate Education Inc.

    Vice-Presidente Acadêmico

    See Bio
  • Josias Silva

    Josias Silva

    Professor Universitário

    Diretor Pedagógico na Base2Edu

    See Bio
  • Iana Chan

    Iana Chan

    PrograMaria

    Fundadora

    See Bio
  • Josiane Tonelotto

    Josiane Tonelotto

    Centro Universitário Belas Artes

    Superintendente

    See Bio
  • When

    Wednesday, Jul 31
    7:00 PM - 10:15 PM (-03)

    Where

    C.O.W. Berrini
    R. Jaceru, 225 São Paulo04705-000

    Brought to you by

    • Bruno Zacharias

      Bruno Zacharias

      Elephanti

      Fundador